Principais tipos de enredo

Principais Tipos de Enredo


Introdução

É praticamente impossível criarmos um tipo de enredo original, pois são todos baseados em experiências humanas, comuns a todas as pessoas. O que o grande escritor faz é pegar um ou mais desses tipos de enredos e articulá-los e desenvolvê-los de maneira interessante e/ou impactante. É a famosa máxima do roteiro: “me dê o mesmo…só que diferente”.

Qualquer enredo e história podem ser desenvolvidos de duas maneiras: comercial ou “artística”. Quando o enredo é construído de maneira comercial, como na maioria dos filmes de hollywood, os personagens são geralmente mais superficiais e a história valoriza a ação exterior, visível aos olhos da audiência. Já uma obra mais “artística”, tem como inspiração um caráter mais literário, ou seja, há grande importância para os conflitos interiores dos personagens. Toda obra comercial de qualidade valoriza, ainda que de forma limitada, conflitos interiores, assim como uma boa obra “artística”, fora dos padrões tradicionais, também pode se beneficiar ao adotar alguns elementos comerciais, para não alienar totalmente a audiência.

Todo enredo está relacionado com os objetivos de um ou mais personagens na história. É a natureza desse objetivo que moldará o tipo de enredo desejado. Esses enredos não se situam isolados em si. Muitas vezes um enredo maior engloba outros menores e outras vezes juntamos diversos tipos de enredos para formarmos uma história, não existindo uma regra fixa na criação de uma obra. Os enredos podem ser utilizados tanto para comédias quanto para dramas, de acordo com a necessidade do escritor. Siga seu instinto, estude bastante e misture tipos de enredos se necessário, escolhendo um enredo como primário, e outros como secundários.

A Jornada

É um dos tipos mais comuns de enredo, que se tornou ainda mais popular após ser utilizado de maneira clara por George Lucas em Guerra nas Estrelas (1977). Lucas vai ser extremamente influenciado pelo estudioso de mitos Joseph Campbell e seu clássico livro The Hero with a Thousand Faces. Campbell construirá, em seus diversos trabalhos, o que chamamos de Jornada do Herói, uma sequência de eventos comuns presentes em várias histórias de diversas culturas ao longo da humanidade. De certa forma é um trabalho pararelo e influenciado por Carl Jung, que defendia a idéia de que os homens nascem com um modelo subconsciente comum do que seria um arquétipo de herói, de um vilão, e da importância de uma jornada, constatando daí o forte apelo emocional desse tipo de enredo, independendo da sociedade que o produziu.

Na Jornada do Herói, o personagem principal começa em seu mundo ordinário, vivendo o seu cotidiano. Esse personagem de início parece apenas uma pessoa comum até um incidente o impulsionar para uma viagem ao desconhecido (mundo da escuridão), atrás de algo extremamente importante (objeto ou pessoa). Geralmente, o herói recebe a ajuda de um mentor e enfrenta as terríveis forças do mal, vencendo-as em uma grandiosa e decisiva batalha. No fim, o herói retorna ao seu mundo ordinário, agora sendo, porém. uma pessoa totalmente diferente, que de forma alguma conseguirá voltar a sua antiga maneira de viver.

Logicamente, Campbell detalha cada etapa desse processo. É interessante notarmos que o objeto procurado deve ser de extrema importância para o herói, podendo inclusive decidir o destino do mundo. Elementos desse enredo são claramente vistos nas obras de J.R.R. Tolkien como O Hobbit, e a trilogia do Senhor dos Anéis. A procura do Rei Arthur e seus cavaleiros pelo Cálice Sagrado também nos fornece outro excelente exemplo.

A Busca / Resgate

O enredo da busca é simplesmente um enredo da Jornada do Herói sem elementos tão grandiosos. O personagem começa em seu mundo ordinário, e após um incidente ou chamado, sai também em uma jornada com objetivo de recuperar ou achar algo específico.

A maioria dos filmes de ação, como Caçadores da Arca Perdida e filmes de James Bond, fazem parte de uma busca ou resgate. É comum acrescentarmos em filmes de busca várias características de fuga e perseguição.

Filmes de detetive também podem ser encaixados no enredo da busca. O detetive precisa ir atrás de pistas para chegar à causa do crime. Logicamente, por trás desses tipos de filme, há sempre o suspense e é apenas no final que saberemos as conclusões do personagem.

A Fuga / A Perseguição

O enredo da fuga geralmente está ligado ao personagem principal ser perseguido por algo ou alguém. Em algum momento da história, geralmente na metade final, os papéis podem se inverter e o perseguidor passar a ser o perseguido e caçado. Se isolarmos os personagens em um ambiente fechado, o nível de tensão pode atingir um grau elevadíssimo de suspense.

Exemplos clássicos são obras como Moby Dick, Alien, Tubarão, Sexta-Feira 13, O Fugitivo, O Iluminado. Tubarão (Steven Spielberg, 1975) fez tanto sucesso, que praticamente inaugurou a era dos blockbusters no cinema, para o bem ou para o mal.

A Aventura

No enredo da jornada, o herói sai em busca de algo bem específico. Em um enredo de aventura, o herói sai em busca de uma nova vida e de autoconhecimento, e é esse novo caminho o ponto central da história.

Ao longo da obra, o protagonista encontra diversos outros personagens e enfrenta várias situações que vão moldando uma nova forma de ver o mundo. Ao fim da história, o personagem principal deve ter sofrido mudanças importantes e realizado reflexões sobre as coisas ao seu redor para que o enredo tenha um maior significado. Os chamados filmes de estrada como Sem Destino, se encaixam bem neste tipo enredo. É comum o personagem principal ser perseguido durante sua viagem, como em Thelma & Louise, onde uma simples aventura de ir viajar por poucos dias transforma-se em algo muito maior.

A Vingança

Com certeza um dos temas mais recorrentes da narrativa, se remetendo as origens do homem. Um dos primeiros documentos escritos da história, o famoso Código de Hammurabi, já dizia: “olho por olho”.

O personagem está em seu mundo cotidiano no início da história. Pode ser um mundo de extremo conforto, ou de tanta escassez que o protagonista valorize pouquíssimas coisas. Um incidente grave acontece por culpa de alguém, alterando drasticamente o mundo do personagem principal, virando-o de ponta cabeça e provocando desorientação profunda. Parte-se então em busca de uma vingança.

O tema da vingança é extremamente violento. Somos ensinados desde criança a amar e perdoar o próximo, por isso o enredo tem que ser cuidadosamente trabalhado. O mundo do protagonista deve ser fortemente abalado para que a vingança se justifique. Além disso, o personagem deve ser construído de maneira a conquistar a audiência, para que ela concorde com suas ações violentas.

O final pode se caracterizar tanto como uma vingança bem sucedida, como uma vingança fracassada. Além disso, a vingança sucedida pode deixar um gosto vazio e amargo para o protagonista, de arrependimento, ou a forte constatação de que a vingança não trouxe de volta o que ele havia perdido.

O Amor

Tradicionalmente, a história de amor segue a seguinte sequência: duas pessoas se encontram e se amam, algo impede que elas fiquem juntas, e no fim elas conseguem ou não vencer os obstáculos.

Outra variante bem comum é uma pessoa amar a outra e passar toda a história enfrentando obstáculos para conseguir ou não ser correspondido.

Para a história funcionar, o amor não deve triunfar facilmente (isso se triunfar). Frustração deve ser a palavra chave. Os obstáculos devem ser inúmeros e parecerem intransponíveis. A busca de um amor proibido pela sociedade, como o amor entre pessoas de diferentes idades, diferentes raças e o amor entre homossexuais, proporciona excelentes oportunidades dramáticas nas mãos de um hábil escritor.

As histórias de amor são fortemente baseadas na qualidade dos personagens principais e seus conflitos interiores. É necessário haver a chamada “química” entre os envolvidos, ou seja, o sentimento de aproximação ou repulsa entre esses personagens deve parecer real e fazer a audiência se importar com o resultado da trama.

O Isolado

Esse tipo de enredo trata de todo protagonista perseguido, diferente, incomum. É o personagem isolado, mas que por alguma razão precisa decidir enfrentar ou não os obstáculos que surgem à sua frente. Pode ser heróico como o Super-Homem, ou um anti-herói como Drácula, Frankenstein, Wolverine. Pode também ser um humano normal como Rick em Casablanca, ou um homem com diferenças mentais e/ou físicas como John Nash (Mente Brilhante) e o Homem Elefante.

Como é difícil nós nos indentificarmos com pessoas incomuns, o personagem deve sofrer bastante durante a história para obter uma forte ligação com a audiência. O enredo do isolado se junta facilmente com outros tipos de enredo, como o de Amor e Aventura.

O Poder / O Desejo / Ascensão e Queda

Histórias que mostram fatos relacionados a ascensão e/ou queda de um personagem estão geralmente ligadas ao enredo de poder e desejo. Na maioria das vezes, temos um personagem que começa na pobreza, e ao longo da obra vai se tornando poderoso e ao mesmo tempo corrompido por esse poder, para no final muitas vezes cair em desgraça e quem sabe aprender uma lição.

O poder não significa somente condição financeira. É simplesmente o desejo de se conseguir dominar algo a qualquer custo, o que acaba arrastando o personagem para um poço cada vez mais profundo. Lutar contra o desejo e a tentação é algo constante em nossas vidas e oferece inúmeras possiblidades dramáticas. Quando finalmente conseguimos o que tanto desejamos, corremos o risco de nos sentirmos decepcionados e acabarmos isolados.

Clássicos como Cidadão Kane, Poderoso Chefão, Apocalipse Now e Touro Indomável trilham por esse enredo. O poder e o desejo sempre tem um preço moral a se pagar e cabe ao personagem no final escolher ou não abdicar do que foi conquistado para recuperar sua antiga integridade.

O Underdog

O enredo do underdog é um dos preferidos da audiência e pode ser articulado facilmente com qualquer outro enredo. Trata-se do personagem visto como inferior, incapaz, e que tem a chance de provar suas qualidades ao lutar contra um obstáculo muito difícil de ser vencido. Muito comum em filmes de esporte e amor adolescente.

É importante deixar bem claro que o protagonista está em clara desvantagem desde o início, e mostrar como ele está buscando superar todas as dificuldades encontradas. Nem sempre a vitória é necessária, como no caso de Rocky (quando ele perde a luta), mas deve ficar clara a mensagem de nunca desistir, e de que vale a pena lutar até o fim.

Luta contra o Sistema

Semelhante ao enredo do underdog, só que a luta se dá em uma esfera bem maior. Neste tipo de enredo, a vitória é praticamente impossível e o personagem acaba geralmente esmagado pelo sistema. É o caso de Estranho no Ninho, onde Randle trava uma luta contra o rígido sistema hierárquico de um hospício, representado pela enfermeira Ratched, e Amadeus, onde Mozart, mesmo sendo um gênio, acaba não sendo totalmente aceito pela nobreza e acaba enterrado em uma vala comum.

É muito difícil alguém vencer o sistema, e vemos isso apenas em casos extremos como revoluções. Grandes líderes foram derrotados e acabaram assassinados, como Martin Luther King, Ernesto Guevara, Mohandas Gandhi. O importante é que mesmo com a derrota final, essas pessoas deixaram um legado muito intenso e causaram grande impacto. É isso que o escritor deve buscar nesse enredo. A vitória absoluta pode não ser conseguida, mas o sistema deve ser fortemente abalado.

Transformação / Maturidade

Grande parte das histórias que tratam primariamente de conflitos interiores relacionados a mudanças de idade e construção da personalidade estão ligadas ao enredo da transformação. Como lidar com a morte de um ente querido? Com o divórcio dos pais?

Quando a transformação está relacionada a maturidade, ela é acompanhada não só de conflitos interiores, mas também de mudanças físicas e de uma redescoberta do próprio corpo. E maturidade não vem só na adolescência, ela também está relacionada às crises de meia idade e à chegada da velhice. Como meu corpo foi modificado ao longo do tempo?

Os conflitos interiores são mais difíceis de serem retratados no cinema, mas geralmente se destacam na literatura e nos quadrinhos modernos. Muitos desses conflitos estão relacionados com transformações referentes a descoberta da personalidade, como a construção da sexualidade e a escolha da profissão a ser seguida. São assuntos que, se tratados com delicadeza pelo escritor, formam personagens reais e inesquecíveis.

Conclusão

O próximo passo é analisar obras de seu interesse e tentar encaixá-las em um ou mais tipos de enredo. Lembre-se que o trabalho do escritor é 99% transpiração e 1% inspiração, e geralmente a inspiração só chega para quem trabalha duro. Não fique muito preso à regras, mas é necessário ter um amplo conhecimento teórico para desenvolver de maneira sólida boas idéias. Não fique preocupado em encontrar uma idéia original pois isso provavelmente não irá acontecer. Pegue um enredo e inove-o,  modernize-o, transforme-o. Isso sim é o trabalho de um grande escritor.

Os enredos acima foram escolhidos de acordo com minhas preferências e estudos. Para uma discussão mais profunda e outras classificações de enredos, aconselho os seguintes livros, todos facilmente encontrados na Amazon ou outras livrarias americanas:

20 Master Plots and how to Bring Them – Ronald Tobias
Plot & Structure – James Scott Bell
The Writer’s Journey: Mythic Structure for Writers – Christopher Vogler
The Seven Basic Plots: Why we Tell Stories – Christopher Booker
The Hero with a Thousand Faces – Joseph Campbell

E como sempre, bons estudos!

Um pensamento sobre “Principais tipos de enredo

  1. É bem interessante o artigo, mas vale lembrar que é bem básico sobre cada enredo
    vale a inovação da cabeça de cada um, mas é preciso conhecer pelo menos o básico para poder se trabalhar.
    Obs: Deve-se notar que a maior parte dos enredos os personagens “crescem” ao longo da história, o que faz o laço com os mesmo ser bem mais ” sólido”, não há graça em um personagem que já nasce sabendo tudo e fazendo tudo. As dificuldades fazem parte da vida, mesmo da vida de personagens que a gente inventa, e o crescimento é a recompensa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s